Uma pequena empresa enfrenta diversas dificuldades no mercado, não é mesmo?

Além de enfrentar a concorrência de organizações maiores, ela deve ter total controle de sua gestão para se manter saudável financeira e economicamente.

Você já pensou que a contabilidade pode se tornar uma vantagem competitiva se você souber utilizá-la a seu favor?

Isso mesmo, além de administrar custos, registrar notas fiscais, emitir guias de impostos e entregar relatórios ao Governo, a contabilidade pode se tornar uma ferramenta de gestão, agregando grande valor para sua empresa.

Nesse post, você vai conferir 05 dicas de como expandir o seu negócio através das ferramentas proporcionadas pela contabilidade, além de saber como colocar todas essas ideias em ação!

Confira:

 

A contabilidade!

Afinal, você sabe o que é contabilidade e qual sua importância dentro de uma empresa?

A contabilidade registra e analisa todos os fatores relacionados com a formação, a movimentação e a variação do patrimônio administrativo de uma companhia.

Ela tem como objetivo assegurar o controle e fornecer a seus administradores informações necessárias para uma tomada de decisão sadia, além de informar sobre o estado patrimonial e o resultado das atividades desenvolvidas para a organização alcançar os seus objetivos.

 

05 Dicas para alavancar sua empresa com a contabilidade:

Para uma empresa ser considerada pequena, é necessário que ela esteja enquadrada na Lei 123/2006 e que seu faturamento anual não ultrapasse R$3.600.000 ou seja, R$300.000 ao mês.

Saber se a sua organização está ou não enquadrada nessa Lei, é importante na hora de declarar rendimentos e declarações, além de ter conhecimento de alguns benefícios e facilidades disponibilizadas pelo Governo.

Geralmente, as operações contábeis com pequenas empresas são mais simples, mas mesmo assim, é importante que sejam feitas regularmente e que você consiga utilizá-las de maneira estratégica para ajudar no desenvolvimento da sua organização.

Vamos então acompanhar abaixo como a contabilidade pode te ajudar?

 

1) Faça um planejamento contábil e financeiro:

 Em toda empresa, independente do porte e da atividade, é muito importante que seja feito um planejamento contábil e financeiro. O controle desse capital permitirá saber onde está sendo aplicado o lucro e quais são os gastos e despesas da sua organização.

Você pode começar fazendo atividades bem simples, como:

  • Previsões de fluxo de caixa: A previsão de fluxo de caixa é a projeção das receitas e despesas mensais de sua empresa. Ela é utilizada para identificar possíveis faltas de liquidez ao se cumprir com os compromissos financeiros do negócio.
  • Percentuais de lucro: É importante que você faça uma análise de quais serão os percentuais de lucro da sua empresa. Ele pode ser calculado através dos valores recebidos pelas vendas de seus produtos ou serviços, menos os custos fixos e variáveis para produção dos mesmos.
  • Ponto de equilíbrio: O ponto de equilíbrio de um negócio é quando o rendimento total é igual às suas despesas, ou seja, saber o seu valor é necessário para saber quando sua empresa começará a lucrar!

As três atividades acima podem também funcionar como indicadores de gestão financeira para a sua empresa, pois além de fornecem feedback sobre o desempenho atual, elas te dão uma projeção do futuro do seu negócio.

Quer saber um pouquinho mais sobre Indicadores Contábeis e Financeiros? Temos um post no nosso blog que explica tudinho para você! Veja!

 

2) Não misture sua conta pessoal com a conta empresarial:

Um dos maiores erros dos proprietários de pequenas empresas é misturar a conta pessoal com a conta da empresa.

Devemos entender que são duas coisas bem distintas e que será impossível mensurar resultados e crescer no mercado se a sua organização não apresentar relatórios que comprovem para onde o lucro está indo.

Além disso, diversos problemas relacionados à legislação podem surgir, provocando multas e advertências que poderiam ser evitadas.

 

3) Esteja atento ao regime tributário:

Geralmente, as pequenas empresas possuem como regime tributário, o Simples Nacional, pois ele se aplica a organizações que possuem um faturamento mensal de até R$ 3.600.000,00.

Dessa forma, o pagamento dos imposto é feito mensalmente e em um único documento de arrecadação, que compreende:  o IRPJ, a CSLL, o PIS, a COFINS, o IPI, o ICMS, o ISS e o INSS.

Mas é necessário atenção: Ao escolher um regime tributário, é necessário ter certo conhecimento da legislação, para que não haja o pagamento de tributos a mais e nem a menos, questionamentos fiscais, multas e advertências.

Além disso, é necessário também que você conheça e analise as vantagens e desvantagens do Lucro Presumido e do Lucro Real, às vezes, dependendo da situação, o somatório de todos estes tributos pode resultar em uma carga tributária inferior à do Simples Nacional, podendo ser vantajoso para o seu negócio!

 

4) Registre todas as entradas e saídas de dinheiro:

Uma das melhores maneiras de manter as despesas da sua organização sob controle é através do registro de todas as notas fiscais, tanto de entrada como de saída do caixa empresarial.

Nós sabemos que esse controle muitas vezes é deixado de lado pelas pequenas empresas por ser trabalhoso, mas separar um tempo para a realização dessa atividade é essencial!

Esse registro permite que o gestor tenha uma visão ampla e mais detalhada da situação financeira do negócio, além de facilitar a mensuração dos ganhos e da movimentação financeira da empresa.

 

5) Utilize os dados da contabilidade para ajudar na gestão do seu negócio:

A contabilidade também pode ajudar um gestor na hora da tomada de decisão e direcionar suas escolhas no planejamento de uma empresa.

A contabilidade é uma peça fundamental no planejamento estratégico, pois ela nos fornece informações de como está o patrimônio da organização agora e dá uma projeção de como estará no futuro.

Esses dados fornecidos pela área contábil servem de alerta para saber se é viável ir adiante com o plano de negócios ou se é necessário alterar ou acrescentar algum ponto na estratégia.

 

Colocando essas dicas em ação!

Acho que depois de todas essas dicas, você pode perceber que todas estão interligadas e que quanto mais você fizer pela empresa, maior será o retorno que ela te dará!

Geralmente, são as grande empresas que possuem uma área contábil para realizar todas essas atividades, mas dependendo da atividade que sua organização realiza, talvez seja mais viável contratar uma consultoria que fará tudo isso para você!

Além de você reduzir os custos com a contratação de profissionais dessa área, você pode ficar despreocupado e focar ainda mais na atividade forte do seu negócio, enquanto a consultoria cuida de toda essa parte tributária!

#Ficaadica!

 

Conclusão

Esperamos que você tenha entendido a importância da contabilidade nas pequenas empresas e que você coloque em prática todas as dicas que forem viáveis para você o mais rápido possível!

Vamos fazer um rápido feedback para você não se esquecer de nada? Não se esqueça de:

  • Fazer um Planejamento Contábil e Financeiro;
  • Não misturar a conta pessoal com a da empresa;
  • Estar atento ao Regime Tributário;
  • Registrar todas as entradas e saídas de dinheiro e
  • Utilizar a contabilidade para ajudar na gestão do seu negócio.

Ficou com alguma dúvida ou quer conversar com a gente sobre contabilidade para pequenas empresas? Então mande um e-mail para: [email protected], ou entre em contato pelas nossas redes sociais: Linkedin, Facebook e Twitter!

Falando em crescimento, que tal dar uma olhadinha nesse outro post aqui do blog da Direto? Ele explica outras ferramentas que podem te ajudar no desenvolvimento da sua organização: 07 coisas que você pode fazer para impulsionar a sua empresa!

 Corre lá e depois comenta aqui o que você achou 😀

 

Por Cinthia Sayuri, departamento de Marketing da Direto, Contabilidade, Gestão e Consultoria.