fbpx

Contribuinte que perdeu o emprego em 2015 pode ter 100% de restituição

Contribuinte que perdeu o emprego em 2015 pode ter 100% de restituição

Silvinei Toffanin, sócio diretor da Direto, participou de uma reportagem veiculada pelo portal R7, sobre a restituição do imposto de renda 2015, confira!

Data da publicação: 04/03/2016

Artigo original: Economia – Portal R7

 

Contribuinte que perdeu o emprego em 2015 pode ter 100% de restituição

Quem teve tributação no salário, pode fazer a declaração do IR e receber o valor de volta

Os contribuintes que perderam o emprego em 2015, mas tiveram tributação no salário, direto na fonte, podem fazer a declaração do IR (Imposto de Renda) e, se estiverem abaixo do limite de obrigatoriedade, conseguem restituir todo o valor tributado.

Muitos trabalhadores abaixo do limite de obrigatoriedade de declaração — que é de R$ 28.123,91 no ano — tiveram imposto retido na fonte. Estão incluídos neste caso todos os trabalhadores com carteira assinada que ganharam mais de R$ 1.904 por mês no ano passado.

O diretor da Direto Contabilidade, Gestão e Consultoria, Silvinei Toffanin, explica que, nesses casos, o dinheiro da restituição pode chegar a 100% do valor que foi retido na fonte.

— Isso porque o trabalhador estaria abaixo da tabela do imposto. E vale a pena fazer a declaração.

De acordo com o Daniel Nogueira, especialista em Imposto de Renda da Crowe Horwath, o desemprego não é fator que obriga ou isenta um contribuinte a fazer a declaração do IR. Segundo ele, é preciso observar os fatores que geram a obrigação conforme as regras da Receita Federal. Veja abaixo quais são os casos em que o contribuinte é obrigado a declarar.

As regras só indicam quem é obrigado a prestar as contas com o Leão. Mas isso não quer dizer que os não obrigados não possam entregar a declaração e restituir o valor pago para o Imposto de Renda ao longo do ano passado.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Outros artigos que podem te interessar

PRORROGADO: PARCELAMENTO DO SIMPLES NACIONAL

Prorrogação dos prazos de pagamento de parcelamentos: as datas de vencimento das parcelas mensais relativas aos parcelamentos administrados pela Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil (RFB) e pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), dos tributos apurados no âmbito do Simples Nacional e do Sistema de Recolhimento em Valores Fixos Mensais dos Tributos abrangidos pelo

PRORROGADO:VENCIMENTO DOS PARCELAMENTOS EFETUADOS NO ÂMBITO DA RFB E PGFN

Em decorrência da pandemia causada pelo coronavírus (Covid-19), declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), os prazos de vencimento de parcelas mensais relativas aos programas de parcelamentos administrados pela Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil (RFB) e pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), foram prorrogados conforme segue: PRAZO ATUAL —– PRAZO PRORROGADO Maio/2020 —-

Outros artigos que podem te interessar

Assine nossa Newsletter