Se tratando do dinheiro que movimenta uma empresa, existem alguns indicadores que nunca devem ser perdidos de vista, para melhorar a saúde financeira da empresa, é necessário saber como avaliar a situação de determinados indicadores, como o fluxo de caixa

A movimentação do caixa da empresa aponta para todas as receitas e despesas inerentes ao negócio, afinal, não dá para responder como anda a saúde financeira da sua empresa com total segurança sem consultar antes os principais indicadores financeiros da empresa, certo?

Saber fazer esse tipo de análise é fundamental para descobrir se o seu negócio conseguirá se sustentar a curto, médio e longo prazo, pois sem isso, será mais difícil identificar empecilhos e garantir o equilíbrio econômico. 

O sucesso de uma empresa está atrelado ao um bom planejamento dos processos internos e principalmente, informações de alta qualidade que te auxiliam na identificação das dores empresariais, conhecer os pontos de melhoria até que alcance os resultados.

Para te ajudar nessa tarefa, separamos algumas dicas de como avaliar a situação financeira de sua empresa de maneira eficiente.

O que é saúde financeira?  

O objetivo da saúde financeira é buscar a sua independência, tendo por base o estudo do comportamento, com a inclusão de hábitos saudáveis no que se refere ao planejamento de finanças, de forma a permitir a realização de objetivos e trazendo os resultados desejados.

É tudo aquilo que se refere a investimentos, despesas fixas e variáveis, lucros, empréstimos, financiamentos e valor patrimonial da empresa. 

Essas ações são vitais para que uma organização obtenha bons resultados, pois permite estabelecer metas, estipular prazos e analisar se os resultados estão de acordo com o que estava planejado pela organização.

Os indicadores da saúde financeira

Custos fixos e variáveis

Os custos fixos e variáveis são aqueles gastos necessários para o funcionamento do negócio.

Quando falamos de custos fixos, nos referimos àquelas despesas que, independente da situação financeira da empresa, deverão ser pagas; eles não mudam de acordo com o faturamento. Por isso, é importante que os custos fixos apresentam certa estabilidade, pois qualquer aumento no valor a ser pago, pode impactar a lucratividade do negócio e até mesmo, torná-lo inviável.

Já os custos variáveis aumentam ou diminuem junto com as vendas. 

Dessa forma, é interessante que você coloque no papel todos os custos fixos e variáveis na hora de avaliar a situação financeira da sua empresa. 

Exemplos de custos fixos

  • Aluguel
  • Salários
  • Luz, água, telefone, internet
  • Impostos
  • Seguros

Exemplos de custos variáveis: 

  • Matéria-prima
  • Marketing e publicidade
  • Comissão de vendas
Recebimentos

Sua empresa pode estar vendendo muito, mas não estar recebendo de forma efetiva o dinheiro correspondente. 

Portanto, é fundamental analisar os prazos de recebimento e avaliar se está ocorrendo uma demora aceitável, assim a empresa pode receber pelo produto ou serviço vendido.

É preciso que exista um equilíbrio entre as vendas à vista e a prazo, do contrário a empresa pode ser duramente castigada. Fazendo com que a situação da saúde financeira acabe de vez com a empresa, é importante também observar a taxa de inadimplência e criar programas de cobrança eficazes.

O faturamento 

É claro que você precisa ficar de olho no faturamento do seu negócio, afinal, ele é o responsável por mostrar o quanto está sendo comercializado e quanto de dinheiro está entrando.

Ele é um indicador da saúde financeira do negócio extremamente útil também na avaliação das metas, portanto, ao analisar o faturamento, é possível pensar em estratégias, pois calcular os faturamentos é importante para entender o desempenho das vendas do seu produto no mercado e se há necessidade de rever as estratégias de marketing.

Índice de endividamento

Outro índice de extrema importância na avaliação da saúde financeira da empresa.

É muito comum a contratação de empréstimos bancários pelas empresas, seja para fazer novos investimentos, seja para fazer capital de giro ou para ajudar em um momento de crise.

Porém, dívidas devem ser feitas com muito cuidado, do contrário, as dívidas da empresa podem se transformar em uma grande bola de neve, ou seja, comprometer todo o orçamento da empresa.

Ponto de equilíbrio

Ponto de equilíbrio é o valor que você precisa faturar todos os meses para pagar todos os gastos da empresa.

Ele serve como orientação para você conseguir alcançar suas metas de faturamento e saúde financeira, porque é um indicador básico para a análise de negócios.

Em conclusão, o ideal é que a sua empresa supere o ponto de equilíbrio, e a partir dele toda a receita gerada passa a ser lucro.

Prazos de recebimento

A análise dos prazos de recebimento define se há uma demora fora do normal para que a empresa receba pelo produto ou serviço comercializado, este indicador é extremamente relevante para a saúde financeira do negócio, pois define se as políticas de vendas a prazo devem ser revistas. 

Se o faturamento estiver no rumo certo, ainda há algo a se pensar: o tempo necessário para que todo esse dinheiro realmente esteja disponível, afinal, uma coisa é vender, e outra, bem diferente, é receber o valor correspondente.

Como melhorar a saúde financeira da empresa?

Crie um fundo de emergência

Existem alguns aspectos que tendem a comprometer o faturamento da empresa. 

Apenas para citar dois desses fatores, vamos nos lembrar das constantes e quase imprevisíveis crises financeiras que podem se arrastar por vários meses seguidos. Outro aspecto importante, são as baixas dos lucros durante determinados períodos.

O importante é que o seu negócio consiga, na pior das hipóteses, criar uma reserva capaz de suprir os custos e despesas gerados por, no mínimo, 3 meses. Com isso, a sua empresa pode se manter estável enquanto você e sua equipe buscam novas soluções diante de certas turbulências.

Elabore um bom planejamento financeiro

Antes de colocar qualquer negócio em andamento, é substancial determinar a quantia de dinheiro necessária para mantê-lo. 

Mais uma vez, você deve considerar os recursos próprios para atingir esse objetivo, e não os empréstimos bancários.

Esse planejamento contempla os valores a serem recebidos, os pagamentos a serem realizados e a consolidação de um bom capital de giro. 

Se for bem elaborado, o planejamento financeiro livrará a empresa de muitos problemas no futuro, já que sem ele, o gestor pode ficar exposto a uma série de obstáculos. 

Lembre-se de que, com planejamento, muitos dos imprevistos se tornam plenamente previsíveis.

 

Considerações finais

Nós sabemos que nem sempre controlar a saúde financeira de sua empresa é uma tarefa fácil, mas sabemos que manter tudo sob controle é o caminho ideal para ter informações de qualidade e precisas que tenham foco na sua gestão e principalmente no modelo de negócio, pois a saúde financeira resulta em uma empresa de sucesso.  

Caso você tenha ficado com alguma dúvida, você pode consultar uma empresa como a DIRETO Contabilidade, Gestão e Consultoria.

Mas, se você quer saber ainda mais sobre esse tema, mande um e-mail para: [email protected] 

Que tanto eu, quanto outras pessoas da Direto, estaremos à disposição para bater um papo com você!

Por Ana Clara, departamento de Marketing do Grupo DIRETO